quarta-feira, 30 de novembro de 2011

GUIA ILUSTRADO ZAHAR / Cinema - Cinema Mundial e seus filmes representativos

Mais um capítulo do Guia Ilustrado Zahar / Cinema, este traz um panorama do Cinema Mundial e uma seleção dos principais filmes de diversos países.

"Numa era global, o cinema provou ser a mais internacional das artes. Assim como cada vez mais pessoas visitam o Taj Mahal, o Kremlim, a Torre Eiffel, o Monte Fuji e a Capela Sistina, filmes indianos, russos, franceses, japoneses e italianos - sem falar nos chineses, sulamericanos, espanhóis e escandinavos - são cada vez mais apreciados.

Na década de 1890, o cinema surgiu nos EUA, Reino Unido, França e Alemanha, e 20 anos depois, com tecnologia desenvolvida e configurado como grande indústria, espalhava-se pelo mundo. (...)
Nos anos 20, assistiam-se a filmes mudos de várias nações, mas o Ocidente só apreciou de fato o cinema internacional depois da II Guerra Mundial, quando ressurigiu a produção de Itália, Japão, Alemanha e França. (...)
Os anos seguintes sinalizariam que entretenimento não é privilégio de Hollywood, pois filmes de todos os gêneros são feitos mundo afora. A longa lista de refilmagens americanas de obras estrangieras mostra que Hollywood se inspira no cinema mundial, mas em via de mão dupla: Jean-Pierre Melville fez noirs no modelo americano, e nos títulos da Nouvelle Vague citam inúmeros filmes dos EUA, cuja influência também é visível nos diretores alemães Wim Wenders e Rainer Werner Fassbinder, e comprovada na aceitação dos faroestes 'espaguete'."
(...)

África

"No continente africano, recém-saído de séculos de colonialismo, distinguem-se três áreas de produção de cinema pelos idiomas árabe, francês e inlgês. Filmes de grandes orçamentos vindos de lá têm chgado ao Ocidente.
Antes de se libertarem do jugo colonial, nos anos 60 e 70, muitas nações africanas não tinham indústria cinematográfica que então se desenvolveu, chamando a atenção internacional. A França patrocinou muitos cineastas africanos, e vários fizeram formação na Europa." (...)

RECOMENDAÇÕES

1968. Mandabi (, Senegal)
1969. Al-mummia (, Egito)
1974. Xala (, Senegal)
1975. Crônica dos anos de fogo (, Argélia)
1978. Iskanderija... lih? (, Egito)
1986. Rih essed (, Tunísia)
1987. A luz (, Mali)
1989. Yaaba - O amor silencioso (, Burkina Faso)
1994. Os silêncios do palácio (, Tunísia)
2002. Esperando a felicidade (, Mauritânia)

Oriente Médio

"O cinema da região é dominado pelo Norte da África, em especial Egito e Magreb, mas o Oriente Médio tem produzido filmes significativos, muitos sobre as tensões políticas." (...)

RECOMENDAÇÕES

2002. Intervenção divina (, Palestina)
2004. A noiva síria (, Palestina)
2004. A sede (, Palestina)
2005. Paradise Now (, Palestina)

Irã

"Atenuando o rigoroso controle sobre a cultura popular nos anos 90, o cinema iraniano entrou no cenário mundial revelando indústria muito original e vibrante."

RECOMENDAÇÕES

1968. A vaca ()
1995. O balão branco ()
1997. Gosto de cereja ()
1997. Filhos do paraíso ()
2000. O quadro-negro ()
2000. The day I became a woman ()
2001. O voto é secreto ()
2001. A caminho de Kandahar ()
2004. Tartarugas podem voar ()

Leste Europeu

"A história da Polônia, Hungria e Tchecoslováquia no séc. XX seguiu o padrão independência/domínio nazista/comunismo repressivo/liberalização/recrudescimento do regime/liberdade - com reflexos na indústria cinematrográfica."

Polônia

Em 1920, dois anos após a independência, construi-se o primeiro estúdio polonês, em Varsóvia. (...)
Dos países ocupados na II Guerra Mundial, só a Polônia foi proibida de fazer filmes, pois a Alemanha temia propaganda nacionalista. A destruição forçou a indústria a recomeçar do zero no pós-guerra, quando a maioria das tramas envolvia o domínio nazista, os horrores do gueto e os heróis da resistência."

Hungria

"Foi o primeiro país a nacionalizar a indústria cinematográfica, meses antes da União Soviética, no breve período comunista. (...) A aliança com as potência do Eixo durante a II Guerra Mundial configurou o período de mais baixa produção. (...) No fim dos anos 50, uma geração mais jovem deixou sua marca, graças á a bertura do estúdio de Balázs..."

Tchecoslováquia

"A Tchecoslováquia ficou independente em 1918, ma seu cinema foi por um tempo limitado pela competição com Alemanha e Estados Unidos. (...)
Em 1933 inauguraram-se em Praga os estúdios Barrandov, até hoje um dos mais bem euiqpados da Europa; sua tomada pelos alemães durante a guerra paralisou a indústria. Após o conflito, instalou-se a escola nacional de cinema FAMU, de onde brotou uma nova geração de diretores..."

RECOMENDAÇÕES

1962. A faca na água (, POL)
1965. A pequena loja da rua Principal ( - , TCHE)
1965. Os sem esperança (, HUN)
1965. Os amores de uma loira (, TCHE)
1966. As pequenas margaridas (, TCHE)
1966. Trens estreitamente vigiados (, TCHE)
1976. O homem de mármore (, POL)
Trilogia das cores 1993/94 (, POL)
1993. A liberdade é azul
1994. A igualdade é branca
1994. A fraternidade é vermelha
2000. As harmonias de Werckmeister (, HUN)
2000. Herói acidental (, TCHE)

Os Bálcãs

"Considerando as revoltas políticas que esta região da Europa viveu desde a invenção do cinema, não surpreende sua produção esporádica e tradicionalista. Recém-surgidos cineastas, porém, demonstram-se talentosos."

Iugoslávia

"Após 45 o tema bélico era quase unânime, como nos populares filmes de 'resistência', mas foi a animação que impactou o exterior, sobretudo pela diferença de estilo entre a escola de Zagreb e Walt Disney."

Bulgária

"Em 1915, sete anos após a independência, a Bulgária produziu seu primeiro longa (...). Na II Guerra Mundial só se permitia filmes de propaganda; e, sob o domínio comunista, o modelo era o realista socialista soviético."

Romênia

"O país formou devagar a pequena indústria que desde os anos 60 produz cerca de 15 filmes ao ano."

Grécia

"O primeiro filmes grego surgiu em 1912, porém, longos períodos de instabilidade política impediram a formação da indústria do cinema, e foram poucos os longas até os anos 50..."

Turquia

"Omer Lufti Akad foi o Griffith turco (...) fugiu dos melodramas comuns de então [anos 50], 30 anos antes de Yilmaz Güney tornar-se o direto turco mais influente e aclamado no exterior (...)."

RECOMENDAÇÕES

1957. Uma questão de dignidade (, GRE)
1967. Skupljaci perja (, IUG)
1972. O chifre da cabra (, BUL)
1982. Yol ( - , TUR)
1995. Underground - Mentiras de guerra (, IUG)
1998. A eternidade e um dia (, GRE)
2002. Distante (, TUR)

Rússia

"Nos anos 20, o cinema russo era um dos mais ricos e experimentais do mundo, até ser freado pelo stalinismo. Exceto por até que obras-primas ocasionais, levaria muitos anos para que o país voltasse a ocupar seu lugar entre os grande do cinema."

RECOMENDAÇÕES

1925. O encouraçado Potemkin ()
1928. Tempestade sobre a Ásia ()
1929. Um homem com uma câmera ()
1930. Terra ()
1944. Ivan, o terrível - Parte I ()
1946. Ivan, o terrível - Parte II ()
1957. Quando voam as cegonhas ()
1959. A balada do soldado ()
1969. A cor da romã ()
1985. Vá e veja ()
2002. Arca russa ()

Países Nórdicos

"Dado seu baixo índice populacional, a contribuição dessa região européia ao cinema - sobretudo da Suécia e da Dinamarca - foi fenomenal. De Ingmar Bergman a Lars von Trier, muitos foram os diretores influentes."

Dinamarca

"Em 1906, a produtora Nordisk (a mais antiga do mundo ainda em atividade) fez nascer o cinema dinamarquês. (...) A produção decaiu após a I Guerra Mundial e custou a se reerguer..."

Suécia

"Em 1907 foi fundado o estúdio Svenska Bio, e dois anos depois Charles Magnussen tornou-se gerente de produção."

RECOMENDAÇÕES

1921. A carruagem fantasma (, SUE)
1943. Dias de ira (, DIN)
1966. Persona - Quando duas mulheres pecam (, SUE)
1987. A festa de Babette (, DIN)
1998. Festa de família (, DIN)
1998. Os idiotas (, DIN)

Alemanha

"Apesar da contribuição considerável da Alemanha à história do cinema, há uma grande lacuna entre sua melhor época - a era do filme mudo - e seus ressurgimento nos anos 70, quase um século depois."

RECOMENDAÇÕES

1924. A última gargalhada ()
1928. A caixa de Pandora ()
1930. O anjo azul ()
1931. M - O vampiro de Dusseldorf ()
1959. A ponte da desilusão ()
1975. No decurso do tempo ()
1978. O casamento de Maria Braun ()
1979. O tambor ()
1981. O barco, inferno no mar ()
1998. Corra, Lola, corra ()

França

"Depois dos EUA, o país que mais contribui para o desenvolvimento técnico e artístico do cinema foi a França que, além disso, tem o mérito de produzir consistentemente bons filmes comerciais e artísticos."

RECOMENDAÇÕES

1927. Napoleão ()
1934. O atalante ()
1937. A grande ilusão ()
1939. Trágico amanhecer ()
1951. Diário de um Padre ()
1959. Hiroshima, meu amor ()
1962. Jules e Jim - Uma mulher para dois ()
1968. Weekend à francesa ()
1995. O ódio ()
2000. O gosto dos outros ()

Itália

"O cinema recebeu forte influência italiana: antes da I Guerra Mundial, com grandes épicos; logo após a II Guerra, com os neo-realistas; e de 1960 a meados dos anos 70, a "segunda renascença do cinema", liderada por Federico Fellini."

RECOMENDAÇÕES

1950. Francisco, arauto de Deus ()
1952. Umberto D ()
1961. A noite ()
1963. O leopardo ()
1964. O Evangelho segundo São Mateus ()
1973. Amarcord ()
1977. 1900 (O carteiro e o poeta
Reino Unido

"Apesar da enorme competição das produções americanas, o cinema britânico sobreviveu à sombra de seu rival. Ele cria filmes de sabor tipicamente inglês e exporta diretores e astros talentosos."

RECOMENDAÇÕES

1938. A dama oculta ()
1945. Desencanto ()
1947. O condenado (Narciso negro ( - )
1949. Alegrias à granel ()
1963. O criado ()
1968. If ()
1983. Momento inesquecível ()
1985. Brazil - o filme ()
2000. Billy Elliot (

Espanha

"Sob o longo regime repressivo de Franco, foi quase impossível criar na Espanha uma indústria cinematográfica e dar voz a cineastas talentosos. Depois dele, os filmes espanhóis tem estado entre os melhores do mundo."

RECOMENDAÇÕES

1953. Bienvenido Mister Marshall ()
1955. Muerte de un ciclista ()
1961. Viridiana ()
1973. O espírito da colméia ()
1976. Cria cuervos ()
1996. Terra ()
2002. Fale com ela ()
2004. Mar adentro ()

Portugal

"Sem indústria cinematográfica significativa e produzindo em média 10 filmes ao ano, Portugal atraiu vários cineastas estrangeiros e se destacou por intermédio do diretor Manoel de Oliveira, que pôs o cinema português no mapa."

RECOMENDAÇÕES

1988. Tempos difíceis ()
1993. Vale Abraão ()
1995. A comédia de Deus ()
1998. O rio do ouro ()
2002. O delfim ()

Canadá

"Apesar da proximidade dos EUA e da diferença cultural entre as populações anglófona e francófona, a identidade e a indústria dos filmes canadenses ganharam forma sobretudo na animação a partir dos anos 70."

RECOMENDAÇÕES

1971. Meu tio Antoine ()
1972. La vraie nature de Bernadette ()
1974. O grande vigarista ()
1986. O declínio do império americano ()
1987. Ouvia as sereias cantando ()
1988. Gêmeos, mórbida semelhança ()
1989. Jesus de Montreal ()
1994. Exótica (
1997. O doce amanhã (
2003. As invasões bárbaras ()

América Central

"O México sempre foi o principla produtor de filmes da América Latina. A Cuba pós-revolucionária, que chegou a lançar mais de 10 longas ao ano, converte-se à produção digital, solução para as pobres indústrias de cinema da América Central."

RECOMENDAÇÕES

1943. Maria Candelária (, MEX)
1947. La perla (, MEX)
1950. Os esquecidos (Luis Buñuel, MEX)
1964. Sou Cuba (, URSS / CUB)
1968. Memórias do subdesenvolvimento (, CUB)
1969. Lucia (, CUB)
1992. Como água para chocolate (, MEX)
2001. Amores brutos (Alejandro González Iñárritu, MEX)
2001. E sua mãe também (, MEX)

América do Sul

"A política nunca esteve longe do cinema sul-americano. Os anos 60 testemunharam uma nova onda de filmes de protesto, e, ao fim do século XX, o estilo obteve sucesso comercial, sobretudo entre os diretores argentinos e brasileiros."

RECOMENDAÇÕES

1961. La mano en la trampa (, ARG)
1963. Vidas secas (, BRA)
1968. A hora dos fornos (, ARG)
1969. O dragão da maldade contra o santo guerreiro (, BRA)
1975/79. A batalha do Chile (, CHI)
1985. A história oficial (, ARG)
1998. Central do Brasil (Walter Salles, BRA)
2002. Cidade de Deus (, BRA)

Austrália e Nova Zelândia

"Desde os anos 70 os filmes australianos vêm chamando a atenção do mundo; enquanto isso Peter Jackson, diretor de O Senhor dos anéis, tornou a Nova Zelândia viável para filmes de grande orçamento."

RECOMENDAÇÕES

1975. Piquenique na montanha misteriosa ()
1977. The getting of wisdom ()
1978. Newsfront ()
1979. As quatro irmãs ()
1979. Mad Max (Crocodilo DundeeUm anjo em minha mesa1994. Almas gêmeas ()

China, Hong Kong e Taiwan

"Até os anos 80, o país mais populoso do mundo - a China - produzia poucos títulos conhecidos no exterior; já os vizinhos Hong Kong e Taiwan eram renomados por filmes de artes marciais. Hoje a China também é uma potência do cinema."

RECOMENDAÇÕES

1965. Wutai jiemei / Stage sisters (, China)
1969. Hsia nu (, Taiwan)
1972. O vôo do dragão (, Hong Kong)
1984. Terra amarela (, China)
1989. Beiqing chengshi (, Taiwan)
1990. Amor e sedução (, Japão - China)
2000. As coisas simples da vida (, Taiwan)

Japão

"O Japão produz filmes de qualidade desde o início do cinema, mas, por mais de meio século, não foi reconhecido pelo Ocidente. Desde os anos 50, porém, conquistou sucesso de crítica e bilheteria."

RECOMENDAÇÕES

1952. Oharu - a vida de uma cortesã ()
1954. Os sete samurais ()
1958. Flor de equinócio ()
1963. A vingança do ator ()
1969. O menino ()
1979. Minha vingança ()
1985. Tampopo ()
1997. Hana-bi - Fogos de artifício ()
1998. Depois da vida ()
2001. A viagem de Chihiro ()

Coréia

"Hoje os filmes coreanos preenchem a paisagem cinematográfica com sucesso internacionais, como Lady Vingança (Park Chan-wook, 2005). Porém, só obtiveram caráter definido e visibilidade em meados dos anos 90."

RECOMENDAÇÕES

1996. O dia em que o porco caiu no poço ()
1999. Shiri - Missão terrorista ()
2002. Pinceladas de fogo ()
2002. Caminho para casa ()
2002. Oasis ()
2003. Primavera, Verão, Outono, Inverno... e Primavera ()

Índia

"A Índia é o país que mais produz filmes no mundo - mais de 800 ao ano na década de 1990 -, é o único cujos títulos nacionais superam a bilheteria dos importados, além de conquistar grandes públicos no exterior."

RECOMENDAÇÕES

1955. Devdas ()
1955. A canção da estrada ()
1957. Mãe India ()
1964. A esposa solitária ()
1969. Bhuvan Shome ()
1975. Sholay ()
1988. Salaam Bombay! ()
1994. Bandit Queen ()
2002. O pássaro de argila ()

2 comentários:

Zzz disse...

Porque não tem EUA?

Cosmo Kramer disse...

A opção do autor aqui foi dar um panorama geral do cinema feito no resto do mundo, aquele além do cinema americano já ques este é o mais dominante e mais conhecido do grande público.
Obrigado pela visita. Volte sempre. Abraço.

Postar um comentário